Catálogo online

Ampliar texto

Véio | De Surpresa no Mundo | 03/06/2017

Véio
Desde 2009, quando a Galeria Estação fez a primeira exposição deste escultor sergipano, com curadoria do Paulo Monteiro, só temos vivido momentos gratificantes na carreira de Cícero Alves dos Santos – Véio.
Paris, Londres, Veneza, Rio de Janeiro foram algumas cidades onde já estivemos com ele em exposições inesquecíveis.
De 2009 a 2017 – vocês devem pensar que o sucesso veio muito rápido... mas não é verdade. Véio nasceu talentoso, ainda menino começou a esculpir e quando jovem já se considerava artista. Não por vaidade, mas por conhecer exatamente o seu valor.
Tenho orgulho de dizer que quando o visitei pela primeira vez ele estava pronto. Se tenho um mérito, esse foi o de enxergar...
Depois do Paulo Monteiro, foram curadores internacionais que “enxergaram” a obra, além do querido Rodrigo Naves, que fez a segunda curadoria na Galeria Estação. Na mesma data lançamos um livro editado pela Martins Fontes com autoria do Rodrigo.
Querem mais?
Ronaldo Brito, no Rio de Janeiro, certamente chamou atenção para a primeira individual de Véio na Cidade Maravilhosa, na Gustavo Rebello Arte, que realizamos há pouco.
A exposição que estamos abrindo na Estação é uma extensão daquela do Rio, com a mesma curadoria de Ronaldo Brito e a oportunidade de mais uma vez mostrarmos quem é o escultor que acaba de ser agraciado com o Prêmio Itaú Cultural 30 Anos- Categoria CRIAR
Abertura e bate-papo com duas feras na área da crítica e do ensino da História da Arte: Rodrigo Naves e Ronaldo Brito. Imperdível!!!
Obrigada a todos. A colecionadores, artistas, instituições e, principalmente, ao público da Galeria Estação, que nos prestigia e acredita no nosso trabalho.
Vilma Eid




Galeria Estação
Instagram