Publicações

Ampliar texto

Catálogo "Lorenzato, a grandeza da modéstia" | 11/03/2014

Amedeo Lorenzato

Ouço falar sobre a pintura do Lorenzato há alguns anos. Rodrigo Naves, Roberto Rugiero, em São Paulo, aguçaram a minha curiosidade. Comecei a pesquisar e a obra dele passou a se descortinar e a me encantar. Entendi por que os que o conheceram admiravam o seu trabalho. Mineiro, apreciado por Amilcar de Castro, vinha sendo mantido no conhecimento local. A arte ainda é regional!
Frequentando Belo Horizonte, fiz contato com os colecionadores com o objetivo de conhecer melhor o vasto universo pictórico de Lorenzato. Foi crescendo em mim a vontade de mostrá-lo em São Paulo. Propus a vários desses colecionadores uma parceria para a exposição. Eles mostraram-se herméticos. Percebi o ciúme que, como colecionadora, entendo perfeitamente. Propus comprar, mas eles também não queriam vender... Mas eu pus na cabeça que faria a exposição e passei a buscar o que existia disponível no mercado para formar uma massa que permitisse mostrar minimamente o universo pictórico do artista.
Comprei em leilões, em coleções particulares, movimentei o que pude o mercado de BH, acreditando e objetivando a mostra, até que ela tornou-se realidade. Um dia, já com vários trabalhos no acervo, mostrei para o Laymert Garcia. Ele não conhecia, mas de cara entusiasmou-se. Convidei-o para ser o curador e o projeto, para minha alegria, começou a andar. De lá para cá não nos cansamos de olhar, analisar e apreciar, e quanto mais olhamos, mais gostamos.
Esta exposição não pretende ser definitiva. Ela é só o início do contato do público paulistano com mais um grande artista, entre tantos outros, cuja obra precisa ser revelada para entrar no circuito do chamado mercado de arte.
Declaro-me feliz!

Vilma Eid




Galeria Estação
Instagram