Catálogo online

Ampliar texto

Catálogo Exposição Um Mundo Embrulhado Para Presente | Júlio Martins | 13/11/2012

Começo a escrever este texto sobre o Julio Martins da Silva pensando: será que estamos vivendo um retrocesso? Explico. Praticamente desconhecido da comunidade artística em geral, nascido no final do século XIX, Silva – quem nos conta é Lélia Coelho Frota em seu Pequeno Dicionário da Arte do Povo Brasileiro – realizou inúmeras exposições individuais em galerias de arte do Rio de Janeiro e de São Paulo (inclusive na Galeria Paulo Vasconcellos em 1989, período em que eu era uma das sócias); no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio de janeiro, em 1975; participou da Bienal de Veneza de 1978; e realizou ainda exposição individual em Washington, em 1984. Seu trabalho está no acervo de museus nacionais e figura em publicações internacionais...
Quase fiquei sem fôlego, e imagino que vocês também. Com esse currículo, com esse histórico de vida artística, como ele pode ser praticamente desconhecido, como citei no início?
Mais uma vez o nosso trabalho à frente da Galeria Estação vem resgatar e mostrar, com orgulho, a obra de um homem do povo, de origem humilde e vida simples, que nos deixou um legado artístico de delicadeza e sensibilidade. Um mundo diferente deste em que vivemos. Ao contemplarmos suas pinturas, começamos a sorrir e a desejar passar um bom tempo em frente a elas, descobrindo as sutilezas, as alegrias que, imaginamos, estão contidas naquelas paisagens e naqueles personagens.
O Paulo Pasta, grande pintor, há tempos tentava me convencer a fazer esta exposição. Os que me conhecem sabem como sou ciumenta do acervo que acumulei ao longo de anos. Julio é um desses casos. Mostrar e não pôr à venda não seria generoso. Deixar as pessoas com água na boca não é uma atitude “politicamente correta” (horrível esse termo...). Além disso, acho mesmo que estava na hora de voltarmos um pouco no tempo e perguntarmos: por que um artista dessa magnitude (participação na Bienal de Veneza!!!) não é lembrado no cenário artístico nacional?

Vilma Eid




Galeria Estação
Instagram