Notícia

27/06/2012 | Gravador de Sonhos | Gazeta de Alagoas

GRAVADOR DE SONHOS

“Minha gravura, agora, não é dia nem noite. Ela é tarde, um tom mais ameno”, diz Samico
Foto: GERMANA MONTE-MÓR/DIVULGAÇÃO
Por: CAMILA MOLINA -AGÊNCIA ESTADO

São Paulo, SP –“Está frio aí?”, pergunta o artista Gilvan Samico, que chegaria a São Paulo nesta segunda-feira (25) para inaugurar, na Galeria Estação, uma exposição de gravuras que fazem dele “o maior gravadorbrasileirode todos os tempos”, como define não apenas o escritor Ariano Suassuna, seuamigode poética do Movimento Armorial. Samico, que acaba de completar 84 anos, está um pouco “amolecido”, diz, com uma enfermidade que vemtratando–mas já no segundo minuto de conversa por telefone, desde Olinda, onde vive, o artista começa a brincar, falando de forma generosa desua vasta trajetória.As xilogravuras de Samicosão raras, e não apenas pelo fato do artista realizar somente uma obra (ou, no máximo, duas) a cada ano. “O que faz da arte de Samicouma grande arte, elevada ao mais alto patamar da criação gráfica ou pictórica, é que a sua busca não se limita ao campo referente da literatura ou da arte eruditaconhecidacomo tal, mas tem seu êxito na construção original de uma potente invenção que se abastece tanto de histórias ancestrais comoda cultura popular”, define o crítico WeydsonBarros Leal num dos textos do livro Samico(ver quadro nesta página), lançado ontem, com a presença do gravador, na abertura de sua mostra na Galeria Estação.Livro:SamicoAutor:WeydsonBarros LealEditora:Bem-Te-ViPreço:R$ 190 (196 págs.)O quê:exposição Samico, com 16 gravuras do artista pernambucano Gilvan SamicoOnde e quando:na Galeria Estação (rua Ferreira de Araújo, 625, Pinheiros, São Paulo-SP), até 31 de agostoVisitação:de segunda a sexta, das 11h às 19h; aos sábados, das 11h às 15hEntrada francaInformações:(11) 3813-7253e www.galeriaestacao.com.br




Galeria Estação
Instagram