Notícia

11/04/2014 | REVISTA CASA CLAUDIA LUXO - DOS CONFINS PARA A CAPITAL

DOS CONFINS PARA A CAPITAL
A Galeria Estação completa 1 década apostando na arte popular.
Reportagem Barbara Heckler
Na época, parecia um plano ousado, mas a colecionadora Vilma Eid persistiu em seu sonho.
Há dez anos, a Galeria Estação abriu suas portas no bairro paulistano de Pinheiros para mostrar ao público obras da arte popular brasileira.
Um modelo inédito no país até então. Quem entra nos 450 m² da casa pode ver um acervo permanente e exposições temporárias dessas “obras espontâneas”, como diz Vilma.
Ela conseguiu reunir 59 nomes e 1377 obras, resultado de uma pesquisa intensa, com olhos de lince e muito críticos.
“ Meu olho é o meu capital,não falha” diz, com confiança de quem guarda uma reputação de respeito de anos de trabalho.
A colecionadora viaja cerca de duas vezes ao ano ao interior do Nordeste e ao Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, procedências da maioria de seus artistas.
“São pessoas muito simples e tenho muita cautela ao chegar a eles, já que a maioria não tem consciência de que está fazendo arte”, conta Vilma.
Dos muitos artistas que revelou ao circuito dos grandes centros urbanos, estão o pernambucano José Bezerra e o sergipano Cícero Alves dos Santos, ou Véio, entre outros.




Galeria Estação
Instagram