Exposições externas

Santídio Pereira: Between two skies | de 08/03/2019 a 19/04/2019

Ampliar texto

Curador

Santídio Pereira: Between two skies

Curadoria Tatiane Schilaro?

 

O horizonte é uma visão que muitas vezes tomamos como certa. Está sempre lá, e sempre estará lá, nos cercando, mesmo se escondido atrás de camadas de arranha-céus que proliferam em cidades no mundo todo. Universal e estável: a linha entre o firmamento e o chão nos mantém juntos, nos mantém na terra, dentro dela, enquanto a vida ao nosso redor pode até parecer caótica, desmoronando. Se essa estabilidade do horizonte nos protege, o que acontece quando dois céus se encontram?

Trabalhando principalmente com gravuras e em grandes escalas, Santídio Pereira mistura formas orgânicas e inspiradas na natureza com temas como memórias de sua infância ou a vida urbana de São Paulo. As obras na exposição Between Two Skies (Entre Dois Céus), a primeira individual de Pereira em Nova York, nos convidam a imaginar o encontro de dois horizontes, a multiplicação do firmamento.

Em uma série de trabalhos, plantas bulbosas, algas, peixes e beija-flores aparecem nas gravuras de Pereira. Essas quase-abstrações explodem em tons terrosos e aquosos, à medida que plantas e animais são justapostos. Suas formas, abstraídas da natureza, dialogam com os recortes de artistas modernistas, mas Pereira não os mantém como fragmentos: esses recortes se unem, como se entrelaçados. A cor desempenha um papel fundamental nos trabalhos de Pereira: o artista procura equilibrar sombras serenas e vibrantes, criando composições unificadoras que são ao mesmo tempo reconfortantes e energizantes. A qualidade orgânica dessas obras é intensificada pela textura que provém da madeira.

As quatro obras abstratas minimalistas apresentadas aqui sugerem a possibilidade de inversão e permutação da linha do horizonte que fundamenta nossa experiência de ver uma pintura figurativa, ou em geral, de ser um corpo vertical no mundo. Os espaços positivos e negativos dessas composições, se movem para cima e para baixo em diferentes obras, até que eles aglutinam, tornam-se um todo. É esse caráter de totalidade nas obras de Pereira que as une: o desejo de ver o mundo como pleno, e completo.

Santídio Pereira nasceu em Curral Comprido (Piauí) e mora e trabalha em São Paulo. Com o incentivo de sua mãe, Pereira, desde a infância, estudou gravura no Instituto Acaia que oferece aulas de arte para jovens moradores de favelas em São Paulo. Hoje, o trabalho de Pereira tem recebido reconhecimento rápido. Ele fez sua primeira exposição individual em 2016 na Galeria Estação, que o representa, e é parceiro da AnnexB para apoiar sua residência. Seus trabalhos foram exibidos recentemente no SESC 24 de Maio, no Instituto Tomie Ohtake, no SESC Santo Amaro e no SP Arte 2017, Centro Cultural São Paulo, and PINTA Miami 2018.

 





Galeria Estação
Instagram