Artista

Alcides Pereira dos Santos

Alcides Pereira dos Santos
Barco a vela
Viagem e turismo Honda
A Natureza
Avião ingres
A plantação
Fassi
Viagem e Turismo
Navios e Submarinos Guerra Moderna
 Turismo
Versão apoio de fogo
Turismo
Aviação  Comercial
Stemme: S10
Ultraleves
Planalto
Loxonetê,
Os milhos
Plantinha
A frente de um avião de guerra
Viagem e Turismo
Viagem e Turismo
Potez
Ultraleves
Um conjunto de Ultraleves Ingres,
Viagem e Turismo
Viagem e Turismo,
 Os Albatros
Sem título
Avião força aérea da França
O Apartamento
Força Aérea  chinesa
Turismo
Avião Um Protótico
Um mal que aflige
Avião  de Vigilância Marítima
O bairro de Vila Sofia
Os bois e os pássaros
A Biblia
Navio da Globo
Varig
Armamentos e Aviões as Forças
Ultraleves Ingres
Sem título
Turismo
Ultraleve
Sem título
Albatroz

Ampliar texto

Biografia

Alcides (Alcides Pereira dos Santos)
1932, Rui Barbosa - BA / 2007, São Paulo - SP

Nascido na Bahia chegou em 1950 a Mato Grosso, onde se radicou, com 18 anos de idade. Vindo dos trabalhos exaustivos da roça, experimentou os ofícios de sapateiro, barbeiro e pedreiro, antes de exercer a arte da pintura. Segundo Aline Figueiredo (1977), com 19 anos de idade, “alcança as maiores revelações da sua vida: a religião e a pintura”. Desde 1992, residia em São Paulo, capital, onde faleceu em 8 de julho de 2007.
Evangélico, acreditava que a arte é dom de Deus. Sua pintura, em conseqüência, reflete o provimento da vida do homem pela natureza, através do cultivo da terra e da pecuária, nas suas relações mútuas. Não se limitava ao aproveitamento dos dons divinos da terra pelo homem a representação simbólica de Alcides. Também a tecnologia e a vida das cidades devem revelar louvor à Criação, através de Flagrantes do dia-a-dia, sem qualquer laivo de proselitismo ou de representação explícita do sobrenatural. E assim ele pinta a série da criação do mundo em sete dias, incorporando ao trabalho as legendas bíblicas: “Disse Deus: Haja terra seca, haja relva, e árvores e flores”.
A serenidade das suas paisagens da década de 70 permanece, portanto, inalterada nas décadas de 80 e 90. Nessas, contudo, acentuam-se o grafismo e o geometrismo do seu trabalho, em que a figura humana – como também ocorria na década de 70 – está no campo da composição em pequena escala, pois é o todo da paisagem como criação macro que interessa.
Trabalhos seus integram o acervo do Museu Afrobrasil em São Paulo e do Museu de Arte Popular do Centro Cultural de São Francisco, em João Pessoa, Paraíba.
Obras suas estão em importantes coleções particulares.
Fonte: “Pequeno Dicionário do Povo Brasileiro” – Lélia Coelho Frota


EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS E COLETIVAS SELECIONADAS

2014 - Tatu: Futebol, Adversidade e Cultura da Caatinga Museu de Arte do Rio – Mar, Rio de Janeiro | RJ - Brasil
2014 - Quase figura, quase forma Galeria Estação , São Paulo | SP – Brasil
2014 - Vivid Memories Fondation Cartier pour l’art contemporain, Paris – França
2013 - As poéticas máquinas de Alcides, Galeria Estação, São Paulo | SP
2013 - MUNDOS CRUZADOS: ARTE E IMAGINÁRIO POPULAR, MAM, Rio de Janeiro |RJ
2013 – Brazilian Customs Snafu , Andrew Edlin Gallery, New York | USA
2012 – 2013 Janete Costa “Um Olhar”, Museu Janete Costa, Niterói | RJ
2012 Histoires de Voir, Fondation Cartier pour l’art contemporain, Paris | França
2010 Exposição Puras Misturas, Pavilhão de Culturas Brasileiras, São Paulo | SP
2010 Arte brasileira: além do sistema, Galeria Estação, São Paulo | SP
2009 Feira Art Madrid, Pabellón de Cristal , Madrid | Espanha
2007 Alcides: meios de transporte e outras histórias, Galeria Estação, São Paulo | SP
2006 Brasil Imaginário, Galeria Estação, São Paulo | SP
2006 Asas do Imaginário, Galeria Brasiliana, São Paulo | SP
2005 Brasileiro, Brasileiros, Museu Afro Brasil, São Paulo | SP
2004 Forma, Cor e Expressão: uma coleção de arte brasileira, Galeria Estação, São Paulo | SP
2002 Pop Brasil - A Arte Popular e o popular na Arte, Centro Cultural do Banco do Brasil, São Paulo| SP
2001 Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, Convento das Mercês, São Luís| MA
2000 Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento , Pavilhão da Bienal, São Paulo | SP
1995 Os Herdeiros da Noite, Centro de Cultura de Belo Horizonte, Belo Horizonte |MG
1995 Os Herdeiros da Noite, Espaço Cultural 508 – Sul, Brasília| DF
1994 Os Herdeiros da Noite, Pinacoteca do Estado, São Paulo | SP
1990 Individual, no Happening Escritório de Arte, onde apresenta sua proposta vencedora na concorrência Fiat 90, Cuiabá |MT
1989 Momentos da República na Arte Mato-Grossense, Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT Cuiabá| MT
1988 Negra Sensibilidade,Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT, Cuiabá |MT
1988 Referências Pantaneiras na Pintura de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, Solar Grandjean de Montigny, Rio de Janeiro |RJ
1988 Referências Pantaneiras na Pintura de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, Paço das Artes, São Paulo |SP
1987 6º Salão de Artes Plásticas de Mato Grosso do Sul, Centro Cultural - 3º prêmio, Campo Grande| MS
1983 6º Salão Nacional de Artes Plásticas, MAM, Rio de Janeiro |RJ
1982 A Pintura Popular, Galeria Brasiliana, São Paulo |SP
1981 Brasil/Cuiabá: Pintura Cabocla, Fundação Cultural de Brasília, Brasília| DF
1981 Brasil/Cuiabá: Pintura Cabocla, MAM, Rio de Janeiro |RJ
1981 Brasil/Cuiabá: Pintura Cabocla, MAM, São Paulo |SP
1981 Arte Aqui é Mato, São Paulo |SP
1980 Primitivos de Mato Grosso, Masp, São Paulo |SP
1979 Individual, Museu de Arte e de Cultura Popular, Cuiabá |MT
1979 36º Salão Paranaense, Teatro Guaíra, Curitiba |PR
1979 4º Salão Jovem Arte Mato-Grossense da Fundação Cultural de Mato Grosso - grande prêmio, Cuiabá |MT
1978 3º Salão Jovem Arte Mato-Grossense, Fundação Cultural de Mato Grosso, Cuiabá |MT
1978 Arte Mato-Grossense, Museu de Arte e de Cultura Popular da UFMT, Cuiabá| MT
1978 I Bienal Latino Americano, Fundação Bienal, São Paulo |SP
1978 O Circo, Paço das Artes, São Paulo |SP
1977 Santeiros Imaginário, Paço das Artes, São Paulo |SP
1974 Mostra de Arte Contemporânea Brasil Senegal, MAM, Rio de Janeiro |RJ
1974 Quatro Artistas Pernambucanos em Brasília, Brasília |DF
1973 Fransciscana, Galeria Ranulpho, Recife |PE
1973 Individual, Atelier de Augusto Rodrigues, Rio de Janeiro| RJ
1972 O Espírito Criador do Povo Brasileiro, Palácio do Itamaraty, Brasília |DF
1972 Salão dos Novos, MAC (3º Prêmio), Olinda| PE

COLEÇÕES PÚBLICAS / INSTITUCIONAIS

MAM – Rio de Janeiro, Rio de Janeiro |RJ – Brasil
Museu AfroBrasil , São Paulo | SP – Brasil
Fundação Nemirovsky, São Paulo | SP – Brasil
University of Pennsylvania, Philadelphia|PA - USA

PUBLICAÇÕES SELECIONADAS
2012 Janete Costa Um Olhar, Museu Janete Costa, Niterói | RJ
2007 Viva a Cultura Viva do Povo Brasileiro, Museu AfroBrasil– Brasil
2005 Brasileiro, Brasileiros – Museu Afro Brasil, São Paulo | SP
2002 POP Brasil | A Arte popular e o popular na Arte, Centro Cultural Banco do Brasil, São Paulo-Brasil
2000 Mostra do Redescobrimento- Brasil 500 anos | Arte Popular, Takano Editora – Brasil
1995 Os Herdeiros da Noite: fragmentos do imaginário negro: 300 anos de Zumbi, Ministério da Cultura, Pinacoteca do Estado de São Paulo | SP - Brasil
1984 Tradição e Ruptura, síntese de arte e cultura brasileiras, Fundação Bienal de São Paulo – Brasil 1974 7 Brasileiros e seu universo | artes ofícios origens permanências, Publicação de governo nacional, Brasília |DF

Imprensa

UOL

Abrir




Galeria Estação
Instagram